quarta-feira, 28 de março de 2012

* A SÍNDROME DO QUEBRA-MOLAS.

Esta foto mostra claramente a altura desproporcional do quebra-molas. Motoristas de ônibus e caminhões são os que mais sofrem.
Veja a inclinação do veículo e a proximidade absurda do quebra-molas à boca de lobo, que perderá grande parte de sua capacidade de captação das águas pluviais.
Haja o que houver, fale o que quiserem falar, a administração 2009/2012 ficará marcada eternamente como a administração quebra-molas. 
Parodiando o ex-presidente, “nunca na história desta cidade” foram realizadas tantas OBRAS (que fique entendido: cada quebra-molas é uma grande OBRA. É, ou não é!). 
Obras, obras, obras e mais obras... A famosa parte alta de Bicas também ficará marcada pelo grande número de OBRAS. Quebrou todos os recordes! Num único trecho de apenas 400 metros são só 8 OBRAS (contando com algumas OBRAS de administrações anteriores). 
Isso mesmo! A cada 50 metros uma OBRA da prefeitura! Um grande espetáculo do crescimento... de quebra-molas, é claro. 
Quem vem de São João Nepomuceno para Juiz de Fora, ou vice-versa, terá de vencer 22 OBRAS da prefeitura. Isso mesmo! 22 quebra-molas em aproximadamente 2.700 metros, contados do primeiro “espécime” na entrada da reta - para quem vem de SJN - até o primeiro “espécime” na entrada da Rua Santa Teresa - para que vem de JF. E olha que ainda não acabou! Vem mais OBRAS por aí! (Em tempo: SUBIU PARA 23 e já vai pra 24! Enquanto esta postagem era redigida, nascia mais uma OBRA em Bicas, mais precisamente no novo portal da cidade. E já tem um monte de tijolinho empilhado próximo à igreja Santa Teresinha! Tá pior que coelho! Super reprodução!)
São 23 obstáculos dos mais diversos tipos e variedades: o XUXA, aquele baixinho (poucos infelizmente), o CARLA PEREZ, aquele com o famoso murundum avantajado; o PASSARELA. Não! Não é o argentino não! É aquele comumente usado para a realização de desfiles. O MONTANHA RUSSA, aquele que possui diversas alturas em sua extensão. O BARRICADA, aquele que dá pra esconder atrás dele. Ah! Tem o PRECIPÍCIO! Aquele que, depois que você sobe, não sabe onda vai cair.
O problema é grave! Já tem empresa de ônibus contratando psicólogos para cuidar de seus motoristas. Sintoma: quadro grave de síndrome de pânico... de quebra-molas. 
Mas não se enganem! Uma complexa estratégia de campanha para as eleições deste ano é parte integrante deste maravilhoso projeto de OBRAS da prefeitura: candidatos, adotem um quebra-molas!
Preparem-se! Veremos candidatos em campanha de cada lado das OBRAS. Já existe até disputa pelos CARLA PEREZ, MONTANHA-RUSSA E PRECIPÍCIO. Ou seja, já começou a discriminação com o XUXA.
Muitos questionam qual o critério para a realização de uma grande OBRA. Tá da seguinte forma:
- Ei! Vai um quebra-molas aí?
- O cumpade! Tem vários modelos, cê pode escoiê! 
Observe a altura do quebra-molas em relação ao para-choque do caminhão que acabou de passar sobre ele.
Desculpem-me, mas não vi outra alternativa para abordar este assunto a não ser na base da sátira. Mas o caso é sério! Até numa obra aparentemente simples como um quebra-molas percebemos uma total falta de organização, de critério, de seguimento a um padrão pré-definido, simetria. É cada um numa medida diferente, sem respeitarem distância entre um e outro numa total falta de coerência. 
Será que este povo sabe o que é “fluxo de trânsito”? 
Gente! Atravessar esta cidade virou um martírio!
Achincalharam com o bom senso!    
Mas ao final deste processo, será interessante sabermos o valor total das OBRAS.
Enquanto isso... vai um quebra-molas aí?
(Diante de circunstâncias tão inusitadas, esta postagem será atualizada diariamente, ou toda vez que nascer mais um coelhinho, ou melhor, uma OBRA.) 
Observe a altura do quebra-molas em relação ao veículo.
.

Um comentário:

  1. Pois é, Amarildo... mas será que a atual administração vai tomar alguma providência quanto a isso??? Será que vão abaixar a altura dos quebra-molas, VERDADEIROS DEGRAUS???
    Só o tempo nos dirá... Enquanto isso, vemos carros estacionados em fila dupla, ciclistas aos pares, ou mesmo aos trios, disputando lugar com carros nas ruas, calçadas "ocupadas" com toda a sorte de bugigangas e mesas de botequins, ciclistas na contramão... E o pior: hoje, por exemplo, pleno domingo, dia em que é costume de todo brasileiro descansar, um carro tocando funk na maior altura em frente à minha casa... As janelas tremem, o barulho é ensurdecedor. Reclame, para ver a baixaria que se forma...
    Chamar a Polícia, para quê? Abaixam o som, e na hora em que a PM vai embora,continua tudo a mesma coisa...
    Está faltando EDUCAÇÃO ao povo.
    De nada adianta termos um crescimento econômico, seja ele devido a qualquer partido ou plano de governo, se não houver EDUCAÇÃO.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...