domingo, 25 de março de 2012

* E NÃO É QUE A "GERINGONÇA" GANHOU!


Graças às circunstâncias favoráveis, a uma “baita” sorte e à indiscutível genialidade de Fernando Alonso, o espanhol levou a “geringonça” à vitória no Grande Prêmio da Malásia.
Mas que as ditas “circunstâncias favoráveis” transformaram uma provável procissão em uma bela corrida, isso transformaram!
Destaques positivos: Sergio Perez, Bruno Senna e claro, Alonso.
O mexicano Sergio Perez brindou a todos que acordaram na madrugada com uma tocada aguerrida e audaz, atrapalhada apenas por um daqueles tristes “comunicados” via rádio do tipo “garanta o resultado” ou “pense na equipe e garanta os pontos desta posição”, tudo isso quando o mexicano estava em segundo pulverizando os tempos de Alonso numa aproximação ameaçadora ao espanhol. Um verdadeiro “balde de água fria” da equipe no ímpeto do mexicano. Resultado: uma natural desconcentração e o erro, que para a sorte do piloto e da equipe, não trouxe maiores prejuízos ao resultado final. Mas que a Sauber privou a todos de um final eletrizante, isso privou!
O brasileiro Bruno Senna fez uma bela corrida chegando em sexto lugar, garantindo pontos importantes para a equipe Willians. Mas o mais importante é a confiança que este resultado irá trazer a todos. Espero boa evolução do brasileiro.
Quanto ao genial Alonso, o resultado diz tudo. Levar a “geringonça” à vitória é coisa para piloto de talento máximo. Corrida memorável!
Destaques negativos: Jenson Button, Massa e uma certa "carroça" chamada Hispania, que atrapalhou o espetáculo por diversas vezes.
O inglês Jenson Button cometeu aquele tipo de erro que raramente o vemos cometer (tinha uma "carroça" no caminho, é claro), que foi decisivo para o mau resultado.
Quanto à Hispania, acredito que o carro madrinha seja mais veloz! Atrapalhou Button e acabou com a corrida de Vettel. Meu receio é que um acidente mais sério possa acontecer durante a temporada, dado à diferença gritante de desempenho. O carro é lento demais!
Deixei o Massa para o fim, pois acredito que o momento dele é extremamente delicado. A pressão é grande e isso aumenta também a possibilidade de cometer erros. Torço para que ele consiga superar esta fase, mas o fato é que enquanto ele se arrasta na pista, seja em treinos ou em corrida, seu companheiro leva a “geringonça” à vitória.
Mas não tenham dúvidas: em condições normais o carro da Ferrari ainda é muito ruim! E feio!  
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...