domingo, 20 de fevereiro de 2011

*PARA ILUSTRAR ESTE DEBATE, TRAGO AOS LEITORES O COMENTÁRIO DO SR. MILTON ROBERTO.

Comentário do Sr. Milton Roberto  à postagem "RESPOSTA AO VEREADOR".
.
Sem querer entrar no mérito da discussão de vocês, acho realmente difícil um governante montar a estrutura base de seu governo, principalmente com relação à formação do quadro de pessoal que irá auxiliá-lo em seu governo! Tudo começa pelas indicações de militantes por parte dos líderes dos partidos políticos coligados, e quanto maior a coligação, maior é o número de interessados em ocupar um “carguinho” no governo. Isto é um problema político! Vamos ao problema técnico. Amarildo, com relação a concurso publico, tivemos uma experiência na gestão passada e você deve conhecer bem o resultado. A maioria das pessoas aprovadas no último concurso público promovido pela prefeitura de Bicas era de fora, e à medida que elas foram chamadas a assumirem seus cargos, muitas desistiram, e as poucas que tomaram posse, hoje, ou estão de licença sem vencimentos ou já pediram demissão. E os cargos continuam vagos. O grande problema de concurso público é fazer com que as pessoas aprovadas e após tomarem posse em seus cargos, se engajem na administração. Imagine você eleito prefeito e ter que trabalhar com pessoas que foram admitidas (via concurso público) em outras administrações e que não simpatizem com você. Pessoas que não se interessam nem ao menos em cumprir seu horário de trabalho, mas têm estabilidade. Lógico que tem algumas que você, como muito “jeitinho”, conseguirá salvar. E aí, o que fazer? Será que estes inúmeros jovens desempregados, recém formados, capacitados e esperançosos por uma oportunidade de trabalho, citados por você, se habilitariam a prestar concurso para ocupar cargos na prefeitura? Com esse salário? Imagine só, o agente público ter que contratar pessoas capazes, de confiança, que queiram trabalhar, que aceitem ganhar o salário pago pela prefeitura e que ainda não sejam parentes até o 3º grau (maridos, esposas, pais, avós, bisavós, filhos, netos, bisnetos, irmãos, sobrinhos, tios, sogros, sogras, cunhados, genros e noras), salvando aí só os primos, pois estes são considerados parentes de 4º grau. Você há de considerar que realmente em Bicas fica difícil! Tudo bem, mas lei é lei. E LEI foi feita prá ser cumprida e não discutida.
.
Por Milton Roberto em *RESPOSTA AO VEREADOR. às 19:41
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...