terça-feira, 10 de janeiro de 2012

*COMENTÁRIO DO LEITOR E ENGENHEIRO BRUNO FERREIRA MERECEU UMA POSTAGEM.

O amigo e leitor Bruno Vieira Ferreira, Engenheiro Civil, deixou seu comentário na postagem "FALTA DE PLANEJAMENTO DA PREFEITURA LEVA UM MAR DE LAMA PARA VÁRIAS RUAS DA CIDADE" que, pela riqueza de sua avalização mereceu essa postagem, para que todos tenham a oportunidade de conhecer melhor a dimensão do problema.

Prezado Amarildo.
.
Sábias palavras publicadas neste espaço. Como morador da Miquelina por mais de 15 anos, também já vivenciei grandes tempestades e o máximo que se via era um enorme volume de água, praticamente "limpa", mostrando que o ali escoava era apenas água pluvial.
Concordo com o exposto acima, exceto em um ponto: “é apropriado construir casas em terrenos cujo solo é composto de caulim?”
Como profissional de engenharia posso afirmar que realmente uma área composta basicamente de caulim não tem um solo com capacidade de suporte ideal para fundação para construção de qualquer tipo de estrutura, principalmente residências.
Porém, o ser humano tem inteligência e competência para estudar alternativas que possibilitam realizar enormes projetos de engenharia. Não se faz necessário exemplar projetos que comprovem o descrito, como edifícios que venceram as alturas em mais de 1.500m, barragens que geram energia capaz de abastecer um país como o Paraguai e 20% do Brasil e muitos outros já construídos no mundo.
Não estou querendo comparar obras faraônicas com a nossa pequenina cidade de Bicas, mas apenas abrir os olhos da administração pública. Um projeto bem estudado, embasado tecnicamente, com participação de pessoas que realmente entendem do assunto, é capaz de atender, e até superar, o objetivo de qualquer empreendimento que tem apenas visão política.
A área em questão é a mais indicada para se construir casas populares em Bicas? Talvez não. Contudo, mesmo não tendo facilidades técnicas que viabilizam o empreendimento, é possível construir qualquer estrutura nesse local, desde que um bom estudo, que levaria a um excelente projeto, fosse estudado, e sem sombra de dúvidas viabilizaria um tecnicamente empreendimento no local sem prejudicar moradores da região. Engenharia pra isso existe, basta saber aplicá-la.
Seria viável economicamente? Talvez não. Mas é fato que, um bom projeto não iria gerar tantos transtornos como vivenciados nos últimos dias.
Quem sabe um dia, os responsáveis pela administração pública biquense, e vou mais além, brasileira, repensem suas ações e passam a executar empreendimentos, mesmo aquelas que têm apenas interesse político, com um bom estudo preliminar, visando o bem estar de todos os envolvidos.
.
Um abraço.
.
Bruno Vieira Ferreira
Engenheiro Civil
 .
.
Caro leitor e amigo Bruno Vieira Ferreira,
.
Antes de tudo, gostaria de agradecer a sua participação e a riqueza das informações prestadas numa avaliação clara e direta.
Se por um lado você me anima quanto à viabilidade do projeto desde que todas as suas indicações sejam seguidas, me deixa também ainda mais cético quanto à construção destas moradias. Isso porque praticamente todas as obras que a prefeitura realizou nos últimos anos tiveram seus projetos rejeitados por mais de duas vezes cada. A grande maioria das vezes, por falhas na elaboração dos mesmos, pela falta de informações técnicas básicas e até por erros grosseiros de cálculos que invariavelmente levaram a prefeitura a pedir prorrogação de prazos para execução das obras, além de aumentar consideravelmente os custos das obras na elaboração de novos projetos.
Como conseqüência, foi normal vermos a finalização destas obras “a-toque-de-caixa” para concluí-las dentro dos prazos determinados e já impossibilitados de serem mais uma vez dilatados. 
Já vimos em Bicas cobertura de quadra esportiva recém inaugurada dobrar como papel e desabar, construções novas cheias de infiltrações, calçamentos de ruas se deteriorando e até se soltando completamente nas primeiras chuvas, sinalizando provável uso de materiais de má qualidade para baratear o custo final das obras ou para aumentar a margem de lucros e obras sendo abandonadas pelo meio por construtoras que se mostraram de idoneidade suspeita. Pior foi vermos o município perder recursos por estes mesmos motivos.
Enfim, voltando à construção das casas, um bom estudo, que leve a um excelente projeto e possa viabilizar tecnicamente o empreendimento no local - além da questão da viabilidade econômica - deve levar muito tempo. Tempo que não existirá se tal projeto tiver objetivos meramente eleitoreiros, como infelizmente parece.
.
Concluo com sua frase final, Bruno. 
"Quem sabe um dia, responsáveis pela administração pública biquense, e vou mais além, brasileira, repensem suas ações e passem a executar empreendimentos, mesmo aqueles que tem apenas interesse político, com um bom estudo preliminar, visando o bem estar de todos os envolvidos."
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...