terça-feira, 25 de março de 2014

* FALTA DE CRITÉRIO E DE AVALIAÇÃO TÉCNICA PODE "BAGUNÇAR" DE VEZ COM O TRÂNSITO EM BICAS.

A proposta de mudança no trânsito nas principais ruas de Bicas vem provocando grande insatisfação na cidade, tudo devido à completa falta de avaliação da viabilidade técnica da proposta, onde a mobilidade urbana deveria ser priorizada na elaboração da mesma, fato comprovado com o anúncio no programa de rádio Boca no Trombone de que apenas hoje, dia 25 de março, um engenheiro de trânsito da Universidade de Juiz de Fora estaria na cidade para verificar a viabilidade da proposta.
Em relação às mudanças propostas para o centro da cidade trago alguns pontos que pelo visto não foram lembrados:
- Imagine um acidente do centro da cidade para cima (parte alta), a dificuldade do deslocamento de uma ambulância partindo do Hospital.
- E em caso de acidente com ciclistas que naturalmente irão subir a Coronel Souza na contramão, os motoristas serão responsabilizados?

São questões que deveriam pautar o início do estudo de qualquer proposta de mudança no trânsito de Bicas.
No entanto estão esquecendo que uma rodovia estadual (MG-126) corta nossa cidade com tráfego de veículos pesados (ônibus intermunicipais, caminhões e grandes carretas).
Se esquecem da questão da falta de espaço físico para uma giratória na entrada da Reta (Av. Governador Valadares) - PROBLEMA 1 – que no carnaval ficou bem claro ser inviável tal modificação.
Se esquecem também dos problemas que serão causados com a ventilada construção desta giratória mais à frente na Reta, construída em frente ao Açougue Zacharias e o Trailer do Carlinhos (precisarão derrubar pelo menos três árvores, derrubar o ponto de ônibus existente, além de prejudicar o comércio local – Trailer, açougue, etc.).
Se esquecem da Escola Amarelinha/Colégio Elite - PROBLEMA 2 – com o aumento do risco de acidentes com crianças na hora de entrada e saída na escola.
Se esquecem da questão do contorno da Praça São José - PROBLEMA 3 - no “dente” em frente ao Posto São José, onde veículos de grande porte e extensão (ônibus, caminhões e grandes carretas) que vierem da Rua do Bonde terão  dificuldade para virarem no local – diariamente vemos este problema mesmo hoje.

Enfim, todos os problemas acima relacionados são solucionados com a simples proibição do estacionamento de veículos e a manutenção de mão dupla na Rua Coronel Souza.
Espero que, pelo menos aqui prevaleça o bom senso, tão esquecido na atual administração de nossa cidade.

Na foto acima, os principais problemas que acontecerão caso sejam efetivadas as mudanças no trânsito. Em amarelo como está hoje, em vermelho a proposta de mudança.

Nesta foto, o fluxo de quem vem de São João Nepomuceno sentido a Guarará e Cataguases. Em vermelho como está hoje, em laranja e azul como vai ficar. 

Um comentário:

  1. AMARILDO, não é falta de de critério e de avaliação. É falta de competência administrativa. Mande buscar engenheiros de trânsito, tenham a humildade de aprender com quem sabe. O que vivemos hoje é fruto de uma falta total de planejamento.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...