quinta-feira, 9 de abril de 2009

*LEVANTAMENTO SOBRE PORTADORES DE CÂNCER EM BICAS.

Passo a apresentar um resumo do Levantamento sobre Portadores de Câncer que realizei em Bicas em parceria com a Secretaria de Saúde, através dos postos do PSF - Programa de Saúde da Família.
Quero ressaltar que não se trata de uma pesquisa baseada em informações técnicas como laudos laboratoriais de diagnóstico e do tipo específico de câncer, mas sim de um "Levantamento sobre Portadores de Câncer Segundo Informação de Morbidade Referida aos Agentes Comunitários de Saúde", entre 01 de janeiro de 2005 a 18 de março de 2009, levantando as informações prestadas pelos moradores aos agentes de saúde residentes nos domicílios localizados nas áreas com cobertura dos PSF’s. Foram estes os dados levantados para chegarmos aos números aqui apresentados.
Foram distribuídas planilhas individuais para cada ano a cada agente de saúde dos cinco postos existentes em Bicas, levantando o número de casos novos da doença em cada ano, especificando tipo de câncer, sexo, fumante, alcoolista, em tratamento e óbito. Todas as informações que alimentaram este levantamento foram colhidas entre 6 de fevereiro de 2009 e 18 de março de 2009.O resultado completo com planilhas, gráficos e cruzamento de informações serão apresentados em evento a ser realizado na segunda semana de maio - Semana da Saúde - com palestras e debates sobre o tema.
Para dar início a este trabalho, era necessária uma referência confiável de informações sobre o câncer no Brasil, que encontrei na publicação “Estimativa 2008: Incidência de Câncer no Brasil” do INCA – Instituto Nacional do Câncer e uma fonte de informações mais próxima possível da realidade sobre a incidência da doença em Bicas, levantadas nos registros dos cinco postos do "PSF – Programa de Saúde da Família" que cobrem todos os bairros e ruas de nossa cidade e a zona rural.
.
A população de Bicas utilizada como denominador para o cálculo das taxas apresentadas na presente publicação foi a censitária de 2007, obtida na seção municipal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, desagregada por sexo: 6.570 homens e 7.060 mulheres. Para chegar ao número de registro de casos novos de câncer em Bicas de 2005 a 2009, foram usados como parâmetro, os números estimados de casos para o Estado de Minas Gerais da estimativa INCA 2008 que são: 190 novos casos para 100.000 homens; ou seja, 1,9 casos por 1.000. 170 novos casos para 100.000 mulheres; ou seja, 1,7 casos por 1.000. .
Teremos assim: 12,48 novos casos por 6.570 biquenses homens; 12,00 novos casos por 7.060 biquenses mulheres.
.
De posse desses dados, fiz um levantamento dos casos novos de câncer por sexo em Bicas nos anos de 2005, 2006, 2007, 2008 e nos três primeiros meses de 2009, comparando estes números ano a ano com os números previstos pelo INCA para 2008. Desta forma, podemos avaliar a evolução da doença em Bicas. Vejamos esta evolução em número de casos novos:
Previsão INCA para 2008 em Bicas:
12,48 em homens - 1,9/1.000.
12,00 em mulheres - 1,7/1.000.
.
N° de casos novos em Bicas 2005:
14 em homens - +8% - 2,13/1.000.
10 em mulheres - -15% - 1,41/1.000.
.
N° de casos novos em Bicas 2006:
13 em homens - igual INCA - 1,97/1.000.
16 em mulheres - +34% - 2,26/1.000.
.
N° de casos novos em Bicas 2007:
16 em homens - +23% - 2,43/1.000.
19 em mulheres - +59% - 2,69/1.000.
.
N° de casos novos em Bicas 2008:
24 em homens - +85% - 3,65/1.000.
26 em mulheres - +117% - 3,68/1.000.
.
N° de casos novos em Bicas 2009 em apenas três meses:
10 em homens - projeção ano - 6,08/1.000.
11 em mulheres - projeção em mulheres - 6,23/1.000.
Todos os tipos de câncer que constam na pesquisa foram os registrados nos postos do PSF de Bicas de janeiro de 2005 a março de 2009. É necessário destacar que muitos pacientes e seus familiares, normalmente aqueles com condições financeiras que lhes permitem a não dependência dos serviços do SUS e também por outros motivos que são do conhecimento de todos, optam pelo anonimato, omitindo dos agentes de saúde e da própria Secretaria de Municipal de Saúde a existência da doença, fato naturalmente compreensível. Sabemos que são muitos, sem, contudo, podermos precisar, mas tal fato torna ainda mais preocupante a situação dos números em Bicas. “Sem dúvida, os números são maiores”.
Apresento a seguir, os números da incidência de câncer entre os anos de 2005 a março de 2009. Total de casos no período 2005/2009: 160 – 100% 2005 em todo o ano, 24 casos – 15%; 2006 em todo o ano, 30 casos – 18,75%; 2007 em todo o ano, 35 casos – 21,87%; 2008 em todo o ano, 50 casos – 31,25%; e 2009 em apenas dois meses e meio, 21 casos – 13,12%. Passo agora a a uma classificação pelo número de ocorrências em Bicas classificados também em 20 tipos distintos, contabilizados no período citado, destacando o número de casos em 2008 e 2009: 1- O câncer de próstata aparece em primeiro lugar no índice de casos novos em Bicas, com números bem acima da previsão nacional e estadual. De 2005 a 2009= 28 casos; em 2008= 9 casos e em 2009= 4 casos.
2 – O câncer de mama aparece em segundo lugar no índice de casos novos em Bicas, com números bem acima da previsão nacional e estadual. De 2005 a 2009= 27 casos; em 2008= 8 casos e em 2009= 4 casos.
3 – O câncer de garganta/laringe/faringe aparece em terceiro lugar no índice de casos novos em Bicas, com números muito acima da previsão nacional e estadual. De 2005 a 2009= 18 casos; em 2008= 5 casos e em 2009= 3 casos. 4 – O câncer de colo do útero aparece em quarto lugar no índice de casos novos em Bicas, com números bem acima da previsão nacional e estadual. De 2005 a 2009= 10 casos; em 2008= 2 casos e em 2009= 1 caso.
5 – O câncer de cólon e reto também aparece em 4° lugar no índice de casos novos em Bicas, com números muito acima da previsão nacional e estadual.
De 2005 a 2009= 10 casos; em 2008= 6 casos e em 2009= nenhum caso registrado.
6 – O câncer de intestino aparece em quinto lugar no índice de casos novos em Bicas, com números muito acima da previsão nacional e estadual. De 2005 a 2009= 8 casos; em 2008= 3 casos e em 2009= 2 casos. 7 – O câncer de estômago também aparece em quinto lugar no índice de casos novos em Bicas, com números abaixo da previsão nacional e estadual. De 2005 a 2009= 8 casos; em 2008= nenhum caso registrado e em 2009= 1 caso.
8 – O câncer de pele aparece em sexto lugar no índice de casos novos em Bicas, com números abaixo da previsão nacional e estadual. De 2005 a 2009= 7 casos, sendo 1 melanoma (o mais grave); em 2008= 2 casos e em 2009= 2 casos.
9 – O câncer no cérebro/cabeça aparece em sétimo lugar no índice de casos novos em Bicas, com números acima da previsão nacional e estadual. De 2005 a 2009= 6 casos; em 2008= 3 casos e em 2009= nenhum caso registrado. 10 – O câncer no pâncreas aparece em oitavo lugar no índice de casos novos em Bicas, com números acima da previsão nacional e estadual. De 2005 a 2009= 5 casos; em 2008= 1 caso e em 2009= 1 caso. 11 – O câncer de pulmão aparece em nono lugar no índice de casos novos em Bicas, com números dentro da previsão nacional e estadual. De 2005 a 2009= 4 casos; em 2008= 2 casos e me 2009= nenhum caso registrado. 12 – O câncer de fígado aparece em nono lugar no índice de casos novos em Bicas, De 2005 a 2009= 4 casos; não ocorrendo caso novo em 2008 e em 2009. 13 – O câncer de boca aparece em décimo lugar no índice de casos novos em Bicas, De 2005 a 2009= 3 casos; em 2008= 2 casos e em 2009= nenhum caso registrado.
14 – Os tipos de câncer de perna/calcanhar e de baço aparecem em décimo primeiro lugar no índice de casos novos em Bicas, De 2005 a 2009= 2 casos cada; em 2008= 1 caso cada e em 2009= nenhum caso registrado. 15 – Os tipos de câncer na vesícula, nos testículos, nos ossos/leucemia e na pleura aparecem em décimo segundo lugar com um caso cada de 2005 a 2009. 16 – O número de casos novos de câncer em Bicas cujos tipos não foram informados, de 2005 a 18 de março de 2009, data final da coleta de dados, foi de 14 casos. Apesar do grande índice de confiança que os Agentes de Saúde já conquistaram junto aos cidadãos que acompanham, sabemos das dificuldades enfrentadas pelos mesmos. Normalmente, os pacientes e suas famílias não gostam de comentar sobre o fato. Só aqueles agentes que atuam em suas áreas há mais tempo conquistam a confiança das famílias, que vêem neles um ponto de apoio e respeito.
Quero ressaltar mais uma vez que o sucesso deste levantamento se deve ao belíssimo trabalho dos Agentes de Saúde, Enfermeiras, Técnicas de Enfermagem e de todo o corpo de profissionais dos PSF’s. Sem o arquivo de dados e a organização do trabalho destes profissionais, seria praticamente impossível obter o sucesso na realização deste trabalho.
Segundo o INCA, a vigilância é um dos componentes fundamentais para o planejamento e monitoramento da efetividade de programas de controle de câncer bem como a avaliação de seu desempenho. Um sistema de vigilância estruturado fornece informações sobre a magnitude e o impacto do câncer, como também sobre o efeito das medidas de prevenção, detecção precoce, tratamento e cuidados paliativos. Os registros de câncer de base populacional e hospitalar são partes deste sistema de vigilância. Os números deste levantamento demonstram a necessidade de investimentos por parte do Município em um sistema municipal de vigilância do câncer e no desenvolvimento de ações abrangentes para o controle da doença, nos diferentes níveis de atuação, como: na promoção da saúde, na detecção precoce, na assistência aos pacientes, na vigilância, na formação de recursos humanos, na comunicação e mobilização social. É necessário todo o empenho na promoção de ações integradas do governo municipal com a sociedade para implementar uma nova política que reconheça o câncer como problema de saúde pública e estruture a realização de ações para o seu controle em Bicas, criando, se possível, uma Rede de Atenção Oncológica na Secretaria Municipal de Saúde, em consonância e participação direta e indireta do Governo Federal e da Secretaria Estadual de Saúde, das universidades, dos serviços de saúde, dos centros de pesquisa, das organizações não governamentais e da sociedade de forma geral. Dentre os componentes fundamentais, destacam-se a Promoção e Vigilância em Saúde, onde o sistema de informação configura-se como alicerce para a implementação das ações municipais em consonância com as ações estaduais e nacionais.
.
A iniciativa de se fazer este levantamento e a divulgação dessas informações buscam compartilhar e democratizar a reflexão a respeito do controle do câncer em Bicas, evidenciando o compromisso com a luta pela excelência nos serviços prestados à população.
.
Por fim, acredito que este trabalho possa promover uma verdadeira “sacudida” em nossa sociedade, nos poderes constituídos e principalmente em nosso Sistema Municipal de Saúde. Os números mostram que se faz necessária mais atenção ao problema. Precisamos com urgência desenvolver ações preventivas em todos os âmbitos. Precisamos investir em campanhas esclarecedoras e mais incisivas. Todo investimento feito em "ações preventivas" será sempre menor que as altíssimas despesas oriundas do tratamento do câncer. Precisamos nos aprofundar nesta questão. O lema é: CÂNCER. “MÃOS A OBRA. ESTAMOS CORRENDO CONTRA O TEMPO”. Em breve, publicarei resultados de uma pesquisa em quatro frentes, quatro itens que apresentam possibilidades ou indícios (mesmo que muito pequenos) de poderem estar contribuindo para os números do câncer em Bicas. Não que apenas estes possam sê-lo. São eles: - A água que consumimos, seja das inúmeras minas espalhadas por nossa cidade ou da COPASA (já foi solicitada uma análise bacteriológica, físico-química e de presença de metais pesados); - A antiga indústria de caulim, que existiu no final da Rua Governador Valadares - Reta; - As torres de telefonia celular; - A capina química, permitida por Lei Municipal e adotada em nossa cidade.
.
Participe deste debate, dê sua opinião, deixe seu comentário.
Até a semana da saúde, de 11 a 15 de maio!
Em breve, publicarei a programação do evento.
Conto com sua presença!

2 comentários:

  1. Parabéns, Mayrink!
    Belo trabalho. Finalmente alguém teve a coragem de abordar um tema tão delicado.
    Conheço esse sofrimento, por isso prefiro não me identificar.
    Desejo realmente que seu trabalho produza bons frutos.
    É o que espero. Todos nós precisamos.
    Bicas precisa!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela iniciativa. Ações como esta elevam a responsabilidade de todos para com as questões de interesse público.
    Eu gostaria de saber quando será realizada a Semana de Saúde.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...